Membro do Hall da Fama e comentarista da ESPN americana, Barry Larkin é tido como um potencial futuro técnico para a MLB. Sua experiência e seu entendimento do jogo fazem do treinador da seleção brasileira no World Baseball Classic uma figura adequada para comandar uma franquia na liga. Mas ele parece disposto a continuar o trabalho no Brasil.

Após a eliminação da seleção das eliminatórias do WBC, em derrota por 4 a 3 para a Grã-Bretanha, ele falou sobre como prefere desenvolver jogadores jovens a treinar profissionais formados. “Eu gosto muito de ter a oportunidade de trabalhar com esses caras [o elenco brasileiro]. Nesse nível, há muito desenvolvimento, e não é isso o que ocorre na MLB. Lá, é gerenciar personalidades ao invés de desenvolver talentos. Eu tenho um relacionamento especial com esses caras e será difícil para a MLB me tirar deles.”

Larkin não é técnico permanente do Brasil. Ao longo da temporada norte-americana, ele atua como comentarista da ESPN. Durante a intertemporada, ele participa de ações institucionais da MLB, sobretudo em atividades para jovens em países em que o beisebol é pouco popular. O Brasil acabou se tornando um de seus principais destinos, e ele vem ao país todo ano para participar de programas com jovens e, quando há competições ligadas ao WBC, treinar a seleção.