Manning pode se tornar o maior QB na história dos Giants

ELISHA NELSON MANNING
Posição: Quarterback do New York Giants (camisa 10)
Nascimento: 01/03/81 em Nova Órleans, Louisiana
Altura e peso: 1,93 metros e 99 quilos
Universidade: University of Mississippi
Colégio: Isidore Newman, em Nova Órleans
Recrutado: Draft de 2004, 1ª escolha na 1ª rodada
Estreia como titular: 21/11/04, contra Atlanta

LEIA TAMBÉM:
 Conheça Tom Brady, quarterback do New England Patriots
– Veja a cobertura completa do ExtraTime para o Super Bowl

Ole Miss e o “não” aos Chargers

Nascido na capital do jazz, Eli Manning não foi muito longe de casa para jogar futebol americano na universidade. Em 2000, ele aceitou o convite para jogar pelo Ole Miss Rebels, equipe da University of Mississippi – curiosamente, um dos maiores rivais do Tennessee Volunteers, time no qual Peyton Manning se consagrou na NCAA.

A estreia com os Rebels aconteceu no ano seguinte, com Manning lançando para 31 touchdowns e nove interceptações. Nas três temporadas como titular, o camisa 10 (ele também atuou com este número na universidade) lançou para 10.119 jardas, 81 touchdowns e 35 interceptações, com um índice de 60,8% de acerto dos passes. Em 2003, seu último ano com a universidade, o quarterback de 22 anos conquistou o Cottom Bowl ao vencer o Oklahoma State Cowboys (ele viria a ter outros caubóis como vizinhos de divisão na NFL) por 31 a 28.

A boa temporada de Manning foi coroada com a indicação para o Heisman Trophy, a maior honra individual que um atleta universitário pode receber. Ele terminou em terceiro colocado nas votações, atrás do wide receiver do Arizona Cardinals, Larry Fitzgerald, e do quarterback Jason White, que nunca iniciou uma partida como titular na NFL. A esta altura, seu irmão mais velho, Peyton, já era uma estrela consagrada na liga.

Eli entrou para o Draft de 2004 e assim como seu irmão, também foi recrutado com a primeira escolha geral. No entanto, ele se recusou a jogar pelo San Diego Chargers, franquia que o escolheu, e uma troca foi negociada com o New York Giants. Para ter a mais nova promessa da família Manning, os Blues cediam o quarterback Philip Rivers (4ª escolha geral do mesmo Draft). Desta forma, o irmão mais novo de Peyton foi para o maior mercado dos EUA: Nova York.

Nova York: estreia dura na cidade grande

A estreia na NFL como titular  aconteceu em novembro de 2004. Eli substituiu Kurt Warner, que depois de três temporadas fantásticas com o St. Louis Rams (1999 a 2001), não conseguia mais render o mesmo. O início não foi muito promissor: seis derrotas consecutivas. Apesar do começo irregular, Manning nunca teve um retrospecto negativo desde então. Em 2005 e 2006, foram 19 vitórias e 13 derrotas, com duas aparições nos playoffs.

O fato de jogar em uma cidade de grande visibilidade como Nova York e de ser irmão de Peyton Manning foram alguns dos efeitos colaterais que Eli carregou ao longo da carreira. A comparação com o quarterback dos Colts era inevitável e até mesmo alguns de seus ex-companheiros fizeram isso. Em 2007, o running back Tiki Barber, que havia se aposentado no ano anterior, afirmou que Eli não sabia liderar o time e pensava ser Peyton em alguns momentos ao arriscar passes longos.

Manning, que sempre foi discreto e evitou criar polêmica na imprensa, respondeu à altura. “Estou feliz por Tiki fazer a essa transição para o mundo da TV. Estou interessado em ver o que ele tem a falar sobre qualquer time além dos Giants”, declarou na época. Coincidência ou não, no mês seguinte às declarações dos dois jogadores, Eli e os Giants dariam início à temporada que resultou no título do Super Bowl.

Eli sai da sombra do irmão mais velho

Depois de quatro anos sendo comparado ao irmão mais velho, Eli Manning teve a chance de sair da sombra de Peyton nos playoffs da temporada de 2007 – e não desperdiçou. Na pós-temporada, o camisa 10 jogou de forma impecável para eliminar Tampa Bay Buccaneers, Dallas Cowboys, Green Bay Packers e o New England Patriots no Super Bowl. Nas quatro vitórias, ele lançou 854 jardas, seis touchdowns e uma interceptação (na final). Ele deixava de ser o irmão mais novo de Peyton para se tornar o mais novo campeão da NFL.

De quarterback de “elite” para gigante

Nas três temporadas seguintes ao título, os Giants foram apenas em 2008 para os playoffs, ficando de fora em 2009 e também em 2010. As críticas para cima do quarterback voltaram a acontecer e com maior intensidade no começo da última temporada, depois que Manning afirmou ser um QB de elite, ao lado de atletas como Tom Brady, Drew Brees e do próprio irmão. Alguns meses depois, ele provou que merece um lugar entre os melhores da NFL.

Eli Manning faz até aqui a melhor temporada da sua carreira, lançando para 4.933 jardas (recorde da franquia), 29 touchdowns e 16 interceptações. Os números não parecem que falam por si só, então é preciso destacar o quão decisivo o quarterback dos Giants tem se mostrado em 2011, conquistando importantes vitórias no último quarto de jogo.

Na primeira rodada dos playoffs, a equipe recebeu o Atlanta Falcons e como os visitantes não mostraram a que vieram, Manning deu as boas vindas com 277 jardas, três touchdowns e um ótimo rating de 129,3. Nas rodadas seguintes, Green Bay esperava pelos Giants e em pleno Lambeau Field, Eli venceu o duelo contra Aaron Rodgers, que deve ser escolhido como MVP da temporada.

Na final da NFC, Eli não fez a melhor das suas partidas, tecnicamente. O San Francisco 49ers exigiu dele o que poucos ou nenhum time exigiu durante a temporada, e ele deu conta do recado. Muito pressionado pela defesa adversária, Manning sobreviveu a seis sacks e, ajudado por erros dos especialistas dos 49ers, liderou o time rumo à vitória na prorrogação.

A imagem do quarterback nos momentos finais da partida, se levantando do gramado após ser derrubado pela defesa, com pedaços de grama na grade do capacete, com parte do shoulder pad para fora da camisa e ainda assim, pedindo o tempo para Tynes chutar o field goal e decretar a vitória mostra o quanto Manning não é o mesmo jogador de 2007 e 2008. Ele deixou de ser um azarão e tem a possibilidade neste domingo de entrar de vez para a galeria dos grandes QBs que a NFL já viu. Se continuar a jogar neste nível, a aposentadoria da sua camisa não é um absurdo, como bem lembrou o amigo e jornalista Thiago Perdigão em seu blog.


  • Juscelino Júnior

    Sério, comparado com Brady, que mé Eli Manning? :P

  • Yvson

    Quem é o Eli? É o 2 vezes MVP de Super Bowl, e o carrasco do Brady que acaba de amargar mais uma derrota para os Giants. Agora o Peyton é que passou a ser apenas o irmão mais velho do Eli e o Brady vai ter MUITOS pesadelos com a Jersey azul #10. Um abraço GIGANTE para vocês…