O Exército tentou, mas a sociedade foi mais forte. Parte das Forças Armadas quis aproveitar a ausência física do presidente Recep Erdogan para tomar o poder na Turquia. A reação contra a ofensiva militar foi imediata, com a população, o presidente que voltou às pressas e até parte da oposição se unindo para evitar uma troca de comando à força no país. Golpes de estados são comuns no país, já ocorreram em 1960, 1971, 1980, 1993 e 1997. Uma tentativa fracassada é mais rara, mas uma delas mudou a história: as Revoltas de Nika.

Veja a história no Outra Cidade