Maikon Bonani é carregado pelos colegas após marcar os pontos da vitória por 37 a 34 sobre o Kansas (Crédito: AP Photo/Reinhold Matay)

Maikon Bonani é carregado pelos colegas após marcar os pontos da vitória por 37 a 34 sobre o Kansas (Crédito: AP Photo/Reinhold Matay)

O Brasil já está na NFL. Neste sábado, o Tennessee Titans anunciou a contratação de Maikon Bonani, kicker do South Florida Bulls. O jogador não foi selecionado em nenhuma das rodadas do Draft, mas assinou logo após o recrutamento. Os detalhes do acordo ainda não foram anunciados.

Bonani nasceu em Matão (SP), em 29 de janeiro de 1989, e mudou-se para os Estados Unido aos 11 anos, quando o pai foi transferido para a Flórida. Em Lake Wales, ele começou a atuar como chutador do time de futebol americano do colégio em que estudava. Teve bom desempenho e acabou ganhando uma oportunidade no time da Universidade do Sul da Flórida (University of South Florida).

O brasileiro teve grande desempenho em uma universidade sem tradição no futebol americano (confira vídeo no final deste texto). Mesmo perdendo uma temporada completa (2009) por contusão, Bonani estabeleceu alguns recordes. Em 2010, teve aproveitamento de 81% nos field goals, melhor marca da história dos Bulls. Em 2011, tornou-se o kicker com mais field goals convertidos na história da USF. No ano passado, fez 18 pontos em field goals contra o Syracuse Orange, outro recorde da instituição.

Com isso, ele foi eleito como o melhor chutador da conferência Big East em 2012 e ficou como um dos principais kickers disponíveis universitários para a próxima temporada. O fato de não ter sido draftado é considerado normal, pois poucos times gastam uma escolha no recrutamento com jogadores de sua posição. Em 2013, apenas Miami Dolphins (Caleb Sturgis, na quinta rodada) e Buffalo Bills (Dustin Hopkins, na sétima) selecionaram kickers.

LEIA TAMBÉM:
– Brasileiro recebe prêmio de melhor kicker da NCAA
– “Ainda não pensei em NFL”, diz brasileiro que concorre a prêmio na NCAA
– Geno e Te’o são selecionados em escolhas consecutivas durante continuação do draft na sexta
– É isso o que acontece quando alguém recebe a ligação mais esperada de sua vida
– “Draft dos volantes”: Nove jogadores de linha ofensiva são selecionados na primeira rodada

Na temporada 2012, o Tennessee Titans teve problemas com Rob Bironas, selecionado para o Pro Bowl em 2007 e seu principal chutador desde 2005. O kicker teve 80,6% de acertos em field goals, apenas o 26º dos 31 jogadores com mais de 15 oportunidades em toda a NFL. Em tentativas com mais de 40 jardas, errou metade (penúltimo do ranking da liga).

Esses números dão motivos para preocupações, pois representam uma queda significativa (dez pontos percentuais) em relação a 2011 e Bironas já tem 35 anos. Em março, os Titans renovaram o contrato do chutador por mais duas temporadas, mas já devem estar pensando em ter opções mais jovens na posição para o futuro.

Bonani será o primeiro brasileiro nato defenderá um time da NFL. Os arquivos da liga colocam Tim Mazzetti, kicker do Atlanta Falcons entre 1978 e 80, como o dono dessa marca. Ele está registrado como nascido em São Paulo, mas o próprio Mazzetti deixou claro, em entrevistas recentes, que é norte-americano. Ele nasceu em Old Greenwich (Connecticut) e viveu na capital paulista dos dois aos 17 anos, quando foi estudar na Universidade da Pensilvânia.

Outro brasileiro da NFL é Damian Vaughn. A família de sua mãe é de Divinópolis (MG) e ele tem cidadania brasileira, mas nasceu em Anchorage (Alasca). Ele viveu em Minas Gerais dos seis meses aos cinco anos. Além do local de nascimento, outro fator que tira do tight end o posto de primeiro brasileiro da NFL é que ele nunca entrou em campo na liga, apesar de ter tido contrato com Cincinnati Bengals, Miami Dolphins e Tampa Bay Buccaneers entre 1998 e 2002, quando encerrou a carreira por uma contusão.