Um atleta é, antes de tudo, um atleta. Quer dizer, isso se ele for homem. Se for mulher, antes de ser um esportista que compete em torneios diversos, ela pode ser “musa” ou “namorada do fulano” ou qualquer coisa do tipo. A cobertura da imprensa esportiva quase sempre retrata as competições femininas como algo menor e, pior, como se as atletas fossem menos atletas por serem mulheres.

MAIS MÍDIA: Tem computador escrevendo relatos de jogos, e vá se acostumando a isso

Para mostrar como essa cobertura é enviesada, muitas vezes deixando de lado o esporte para falar de amenidades sorbe beleza ou vida pessoal, a campanha Cover the Athlete pegou perguntas feitas para mulheres e as fizeram em entrevistas com atletas homens. A reação deles diz muito sobre como o enfoque dado aos esportistas varia de acordo com o gênero.

Aí a tradução das perguntas, na ordem:

Sidney Crosby (hóquei no gelo): “Há muitas torcedoras aqui, muitas garotas. E elas querem saber: se você pudesse ter um encontro com qualquer pessoa no mundo, quem você escolheria?”

Nicolas Mahut (tênis): “Algum comentário sobre comentários recentes a respeito de sua figura afeminada?”

Michael Phelps (natação): “Remover os pelos do seu corpo lhe dá uma vantagem na piscina. E em sua vida amorosa?”

Golden Tate (futebol americano): “Como seu ganho de peso afetou sua vida amorosa?”

Kimi Raikkonen (automobilismo): “Você já ouviu a controvérsia sobre seu cabelo depois de usar capacete?”

(Trechos de narração típicos de transmissões de esporte feminino)

Russell Westbrook (basquete): “Você pode dar uma voltinha para mostrar seu visual?”

(pergunta real, feita à tenista Eugenie Bouchard, para dar uma voltinha após um jogo)


  • Pablo Leite

    É cara. Definitivamente, não é um mundo feito para receber as mulheres.

    • Valéria Dalla Corte

      Ah, não é um mundo feito pras mulheres pq os HOMENS não conseguem respeitá-las? Isso não tá certo.

      • Pablo Leite

        Não, é um mundo que não é feito para as mulheres porque os homens NÃO QUEREM respeitá-las. E, não, não está certo.

  • LBM Eng

    E isso é ridículo, tem que mudar

  • Paulo Hora

    O vídeo mostrou a pergunta de um repórter homem à tenista. Mas, se fosse uma mulher com o microfone, não haveria grande chance de a pergunta ser futilidade do mesmo tipo, mesmo que menos grosseira? Quem já assistiu futebol com mulher (a não ser as que gostam de futebol) deve ter ouvido todo tipo de comentário sobre o físico dos jogadores. Isso seria desrespeito por parte delas ou um interesse natural pelo corpo de atletas? Não é que eu defenda esse tipo de abordagem, pois eu jamais faria esse tipo de pergunta a um(a) atleta, mas enquanto houver gente que goste de assistir a isso, vai continuar acontecendo e não é nenhum crime. Hoje, há um esforço, ao meu ver exagerado, de tentar vender o esporte como entretenimento para diversos gostos, inclusive os de quem não liga muito para.. esportes. Daí vem a futilidade. Acho que tem a ver mais com isso do que com machismo.

    • Bianca Arantes

      não, é machismo mesmo.

      • Paulo Hora

        Por quê?

      • João Guilherme

        Tirando a definição de machismo do uol (“comportamento que coloca o sexo masculino em superioridade à mulher”) quantas perguntas seriam de fato machistas? Com toda sinceridade, as perguntas são, em sua maioria, ruins, grosseiras e fora de contexto. A pior, pelo menos pra mim, é a pergunta feita para o Russell Westbrook. A pergunta feita ao Sidney Crosby é até certo ponto lisonjeira, mas transcende o âmbito esportivo e entra no foro privado dele. A pergunta feita a Nicolas Mahut é grosseira e ofensiva. A pergunta feita a Golden Tate e Michael Phelps são curiosidades que invadem o âmbito pessoal deles também, sendo a menção do ganho de peso uma grosseria, assim como a pergunta feita ao cabelo de Kimi.
        No geral, essa curiosidade que transcende o âmbito esportivo é normal. Perguntas invasivas podem ser refutadas pelos próprios esportistas. Eu entendo a ideologia, mas é importante explorar essa linha daquilo que é ou não machista.

    • Pablo Leite

      Cara, é machismo mesmo. Não importem quantas pessoas gostem disso, é machismo. A pergunta da Bouchard mesmo, ela joga 2, 3 sets e ainda assim tem que desfilar? Ela jogando todo esse tempo não foi o suficiente para ver o visual dela? E perguntas sobre a vida pessoal? Amorosa? Quer dizer que mesmo no esporte, a vida da atleta é definida por um interesse num homem?

      • Paulo Hora

        Eu também não gosto dessas coisas. O que questiono é como muita gente que adora falar em “manipulação” da mídia, referindo-se à TV e aos jornais, cai no discurso fácil de vídeos do youtube e do facebook. Será que só as atletas mulheres passam por essa sessão de futilidades?

        Já assistiu, por exemplo, o Esporte Fantástico da Record? É cada matéria tosca com a vida pessoal de jogadores de futebol. Todos os atletas de destaque, seja homem seja mulher, são alvos fáceis para sair da coluna de esporte e entrar na de fofoca porque, sabe-se lá por quê, isso vende. Tem colunas de portais de esporte aí, inclusive comandadas por mulheres, como uma lá do Lance, que só mostra fofoca da vida dos jogadores de futebol.

        Mas, dentro dos programas de esporte, é natural que os comentários (desnecessários) sobre o corpo dos atletas seja mais direcionado a mulheres do que a homens, já que os comentaristas são 90% homens. Tratar isso tudo só como machismo passa a impressão de que tudo bem fazer isso, desde que homens e mulheres sejam os alvos igualmente. Acho que não. Isso é uma chatice que derruba a qualidade da programação esportiva.

        • Pablo Leite

          Opa, uma coisa é uma entrevista oficial do US Open ou de qualquer outro torneio que com os homens é muito mais formal, e com as mulheres tem esses momentos ”Caras”. Basta ver o rosto dos homens quando enfrentam o mesmo tipo de pergunta . Quanto a entrevistas de TV, bem, aí é opção do entrevistado expor sua intimidade ou não. A pessoa sabe que pra se expor vai ter que segurar a bucha, e, alguns, acabam acertando o veto a algumas perguntas . Quanto ao seu último parágrafo, é uma naturalidade machista. Sempre fizeram isso, e sempre foi machista. Agora que há um movimento contra isso, é uma coisa que deve ser combatida.

          • Paulo Hora

            Bom, não vou continuar discutindo um detalhe do que parece ter mais concordância do que discordância. Não gosto de futilidade invadindo a programação esportiva, mas não gosto de patrulhamento de movimento politicamente correto ditando o que deve ou não ser feito. Minha solução é esta: não gosto, não assisto. Do mesmo jeito, os entrevistados podem reagir do jeito que quiserem a perguntas toscas. É bem melhor do que fazer videozinho para ganhar likes.

          • Pablo Leite

            Até onde sei, os movimentos de reivindicação de direitos das mulheres e negros por igualdade são centenários, não são “politicamente corretos” que foram criados ontem.

  • iglgama

    Detalhe que essa pergunta pra genie bouchard foi no australia open… pode considerar machismo… opressao e tal… mas quando um tenista como o nadal tira a camisa entre os games… varias mulheres tambem fazem as “cantadas de pedreiro”

    mas com esse tipo de opressao, ninguem se incomoda…

    outro caso recente, só para demonstrar a seletividade no incomodo… foram as postagens de varias mulheres sobre o lucas piazon – estupro no pan do canada…

    • Vitor Chacon

      Isso não é opressão. Não viaja.

      • iglgama

        nao sou eu que digo que é opressao… sao as feministas que determinam isso…

        mas a revolta delas é seletiva… elas so se revoltam quando uma tenista como a bouchard ganha milhoes de patrocinio por ser bela… nao se revoltam quando tenistas como o nadal, djockovic, feliciano lopez sao elogiados pelos seus atributos fisicos… e isso acontece muito…

        feministas e suas contradiçoes…

        • Vitor Chacon

          Claro, esses caras não podem sair na rua com medo de serem estuprados, de pegarem fotos deles sem roupa a todo custo e todo mundo quer abusar sexualmente deles, coitadinhos. Por favor né, é só parar pra pensar um pouco e vai ver o absurdo que escreveu.

          • iglgama

            Nao vou discutir com os PC donos da verdade… ok, sr., fique com sua opiniao…

          • Vitor Chacon

            Não se conforma que seu argumento não faz o menor sentido né?

          • Pablo Leite

            Nem discuto mais com esse cara. Cada ideia sem pé nem cabeça, que eu só ignoro. É perda de tempo.

          • Paulo Hora

            Quer dizer que as tenistas de elite saem por aí com medo de ser estupradas? Tadinhas. Vida difícil a delas…

  • Marinho Guimarães

    Só acho coragem alguém fazer uma pergunta dessas a Kimi Raikkonen. Quem conhece o cara sabe do que eu estou falando.

    Kimi zuero.