Menos de quatro dias após ser trocado do Cleveland Cavaliers e dispensado pelo Portland Blazers, Anderson Varejão encontrou a sua nova casa e foi bem concorrido antes de assinar com o Golden State Warriors. Além dessa oferta, o brasileiro chegou a ser sondado por San Antonio Spurs e Oklahoma City Thunder, os três melhores times do Oeste. Não é coincidência que tantos candidatos ao título estavam atrás do pivô. De custo baixo e risco pequeno, foi uma tacada certa dos campeões.

VEJA TAMBÉM: Garoto cai no choro ao descobrir que Anderson Varejão deixou os Cavaliers

O contrato de Varejão é válido até o fim da temporada e com salário mínimo da liga, ou seja, não vai comprometer em nada o lado financeiro da equipe. Com mais de US$ 71 milhões ganhos na carreira, alguns meses de contrato baixo não vai prejudicar em nada o bolso do veterano e ele certamente conseguirá um vínculo pelo menos razoável no fim deste ano. Ele chega para ser reserva, mas provavelmente irá conseguir bem mais tempo de jogo do que estava em Cleveland (10,0 minutos por partida).

Com a contratação de Varejão, Golden State fecha a única lacuna do time para o resto do ano. Andrew Bogut, pivô titular, é um jogador com extenso histórico de lesões e que nas finais da última campanha ficou no banco de reservas por opção tática. Ele tem sofrido com uma contusão chata no aquiles, algo que tem limitado o seu tempo de quadra. O seu reserva natural, Festus Ezeli, passou por uma cirurgia no joelho e não tem previsão de volta. O terceiro na rotação, James McAdoo, não joga desde dezembro e não é muito confiável.

Assim, Varejão vem para ser um jogador importante na rotação. Bogut tem atuado apenas 20,7 pontos por jogo nesta temporada, ou seja, o que sobra 18 para serem preenchidos na vaga de pivô, algo que deve ser ocupado pelo brasileiro.

É verdade que Varejão não tem feito um bom ano, e nem mesmo ganhou espaço em Cleveland, mas isso aconteceu mais por conta de problemas de encaixe no elenco. Ele tinha a competição de Tristan Thompson na posição e Timofey Mozgov ganhou espaço depois dos playoffs de 2014/15.

A presença de Varejão é fundamental para manter a intensidade no garrafão, outro fator que mostra o encaixe que tem tudo para ser natural. Bogut, quando saudável, é um dos melhores da liga guardando o aro e precisa de um substituto que mantenha o nível. Além disso, o recém-chegado tem muita experiência de pós-temporada e conhece cada detalhe de Cleveland. Uma possível final entre ambos poderia ser uma vantagem a mais para a turma de Steve Kerr.

Contratação ideal para os Warriors. Mesmo na pior das hipóteses e se não conseguir contribuir bem em quadra, Varejão é um cara excelente de grupo que vai fazer o seu papel ajudando a liderar o time no vestiário para os playoffs. Indiretamente, Cleveland tornou o seu principal rival ainda mais forte.