O beisebol está de volta aos Jogos Olímpicos. Nesta quarta, o Comitê Olímpico Internacional confirmou o retorno da modalidade para Tóquio-2020. É a retomada de uma trajetória cheia de interrupções, com disputas como demonstração e uma vida curta como modalidade fixa, entre 1992 e 2008.

Em 2012, publicamos um especial sobre a história do beisebol olímpico. Hoje é um bom dia para relembrá-lo. Confira abaixo:

O beisebol e sua história nos Jogos Olímpicos

Badminton é o esporte mais perseguido pelos brasileiros nas Olimpíadas. Deve ser o nome estranho. Pense você (ou pergunte a um amigo aleatório) qual o esporte mais bizarro dos Jogos. Badminton virá a cabeça. E é uma injustiça, pois o esporte da peteca tem muita popularidade em certas partes do mundo. Mais que o nado sincronizado, o pentatlo moderno ou o tiro com arco.

Mas é mais popular que o beisebol? Não, provavelmente não é. O beisebol é muito forte nos Estados Unidos, Cuba, República Dominicana, Porto Rico, Japão, Coreia do Sul, México, Taiwan e Venezuela, com nível razoável de penetração em Canadá, Colômbia, Nicarágua, Panamá, Austrália, China e Holanda.

Poderia ser olímpico? Claro, tanto que foi por 16 anos. Para entender tudo o que envolve a relação entre o beisebol e os Jogos Olímpicos, o ExtraTime preparou um especial, mostrando o passado e o presente, e projetando o futuro. Confira abaixo:

A história do beisebol nos Jogos

Sabia que R.A. Dickey, arremessador do New York Mets e um dos melhores na temporada, foi medalha de bronze nas Olimpíadas de Atlanta, em 1996? E apesar da MLB “ficar” nos EUA, os EUA não teve uma supremacia no esporte, como aconteceu no basquete? Leia aqui!

Por que o beisebol saiu das Olimpíadas?

O COI permitiu que os principais nomes da MLB pudessem representar seus países, mas uma série de fatores contribuiu para a exclusão da modalidade. Escândalos de doping e a pressão de outros esportes são alguns deles. Leia aqui!

Os Jogos são importantes para o beisebol?

As Olimpíadas criam uma sensação de que é possível acompanhar esportes diferentes. Por meio dos Jogos, pessoas de países sem muita tradição na modalidade poderiam ver o quão popular ela é. Leia aqui!

Uma proposta para o beisebol olímpico

Como seria o beisebol olímpico com todas as estrelas da MLB? Com Derek Jeter, Ryan Braun, Prince Fielder e muitos outros, os EUA seriam os favoritos. Mas países como Japão, Coreia do Sul, Venezuela e República Dominicana brigariam muito pela medalha. Leia aqui!